terça-feira, 5 de junho de 2007

A história de Miriam

- Yoachim! Meu bom Yoachim! Leão de Judá!
- Minha pequena Miriam! Como cresceu e ficou formosa!
- Tu és gentil e galante, mas tu não sabe o que eu sofri nas mãos destes bandidos que o acompanham.
- Eu conheço Zadoque, ele não te faria mal.
- Ah, meu bom Yoachim, eu também confiei nessa gente...gente que nós tínhamos como da família...se eu te contar...eu terei vergonha!
- Conte a tua versão, Miriam, que eu contarei a minha. Eu estou cumprindo com os Planos de Deus.
- Eu sempre digo a verdade e que Deus tenha piedade de tua alma, iludida pelas artes de Satan!
- Calma, Miriam. Eu ouvirei a tua história e cuidarei do caso, se necessário, no próprio Sinédrio.
- Ah, meu caro Yoachim, são eles que estão por trás da minha desgraça!
- Eu conheço rabinos no Sinédrio que te fariam justiça. Conte-me tudo.
- Como tu sabes, sou de uma família muito pobre e meus pais me levavam na sinagoga, para pedir misericórdia a Deus. Quando eu cresci, fiquei formosa, chamei a atenção dos rabinos e meus pais não hesitaram em me vender, em troca da minha educação e preparação para ser uma noiva de Deus.
- Ser uma virgem consagrada a Deus é uma grande honra.
- Foi o que eu imaginei. Mas como eu não sabia ler, os rabinos liam apenas as partes da Torah que interessavam a eles, misturando com as doutrinas impuras dos gentios.
- Mas por que fariam isso?
- Para que eu os servisse...eu ouvia tudo, como se fosse a Palavra do Deus Vivo...quando eu completei doze anos, eles então me prepararam para a cerimônia profana...oh, que vergonha!
- Como te prepararam e como foi tal cerimônia?
- Eles me tapearam...me disseram que eu estava pronta para receber o Espírito de Deus em meu corpo...eles me levaram para uma sala secreta, dentro do Sinédrio, vestindo apenas uma manta! Eu fiquei embaraçada, vendo tantos homens seminus, olhando para meu corpo igualmente seminu...mas eu não imaginava o que ia acontecer!
- Coragem! Diga o que aconteceu!
- Eles riscaram um círculo no chão, enfeitaram com letras estranhas, velas e incensos, entoaram cânticos que eu nunca ouvira nas sinagogas em uma língua demoníaca, diante de estátuas de outros Deuses! Em um dado momento, este que tu chamas de amigo me tomou nos braços, me pôs em cima do altar e tirou a manta de meu corpo. Ele disse que o Espírito de Deus estava pronto para entrar em meu corpo...mas o que vi foi um romano, que veio em cima de mim...eu fui estuprada! Esses monstros me estupraram em nome do Senhor!
- Nós tivemos um bom motivo para isso e tu o sabes!
- Sei aquilo que me induziram a acreditar! Eles...eles me enganaram...depois me iludiram...dizendo que eu seria a mãe do Messias! Que meu nome seria cantado e louvado por muitas gerações, por muitos anos, por muitos povos!
- Pois foi exatamente por causa desse Messias que Zadoque veio me chamar.
- Não aceite! Faça a justiça! Não macule sua alma com estes planos malignos!
- Mulher, o que tu sabes?
- Graças a Isabel, minha prima, eu aprendi a ler...conforme tua gente vinha ensinar meu filho, eu aprendi a verdade da própria Torah! Vós me violentastes, mas eu não permitirei que violentem meu filho!
- Como assim? Como o Sinédrio vai violentar teu filho?
- Yoachim, meu filho cresceu como eu, ouvindo apenas o que essa gente queria contar...mas eu lutarei pela alma dele. Principalmente depois que trouxeram a rameira.
- Zadoque contou-me sobre esta mulher...o que ela faz aqui?
- Assim como eu fui iludida, sendo ensinada com a Palavra do Senhor, misturada com abominações, meu filho está sendo ensinado em abominações piores por esta rameira! Eu temo pela alma e pelo corpo de meu filho!
- Deixa-me falar com teu filho...e depois eu irei ter esta feiticeira.
- Yheshua, querido, venha conhecer o teu tio Yoachim!
O garoto franzino, magro e curtido aparece na sala. Sua face começa a esboçar os primeiros sinais de barba, mas seus olhos verde-azulados lhe dão uma aparência angelical. Yoachim simpatiza de imediato com o jovem, tendo com ele uma agradável conversa sobre os mistérios de Deus. Yoachim demonstra um conhecimento profundo e requintado, que é alegremente correspondido por Yheshua, mas sem ser compreendido por Zadoque ou Zacharias. Satisfeito com a capacidade de Yheshua, Yoachim enfim pede um ato final de confiança de Miriam, que transborda de satisfação.
- Teu filho está bem encaminhado. Deixa-me falar agora com a rameira, para que eu saiba qual veneno ela usa em teu filho.
- Meus lábios puros não proferirão o nome dessa mulher. Meu querido filho, chame a sedutora.
- Sacerdotisa Magdalena, venha conhecer meu tio Yoachim, que está na Graça de Deus.
Uma mulher exuberante, de fartos cabelos cacheados, lábios grossos e corpo estonteante surge em suas roupas coloridas, colares, anéis e brincos, com seus olhos faiscantes e ousados, sem demonstrar qualquer medo ou respeito pelos presentes. Yoachim sabia bem o que aquela mulher sabe e ensina, mas terá que se submeter a ela, para que o Reino de Judá renasça.

Nenhum comentário: