quarta-feira, 25 de julho de 2007

A última cena

O Império Romano foi um Estado onde vigorava a Lei Marcial em todo seu território, onde qualquer sinal de rebeldia era suprimida severamente. César Tibério havia nomeado Pôncio Pilatos como Governador da Judéia unicamente para debelar todos os movimentos de resistência. Nesse cenário, o rei Herodes é meramente uma figura representativa, uma vez que não tem poder político e o Sinédrio detinha o poder religioso.
Assim, nos últimos meses, muitos lideres de movimentos messiânicos e seus seguidores foram sumariamente crucificados como rebeldes sediciosos, sem as atuais praxes conhecidas da justiça. Os sobreviventes viviam clandestinamente, tentando manter e divulgar seu credo a todas as pessoas. Mas os grupos estavam fragmentados e sem lideres, o que levava muitas vezes a haver pequenos cismas e o aparecimento de várias seitas.
Com os Nazirenos não foi diferente. Pouco depois da Pessach, Yoachim estava entre os executados e seus seguidores dispersaram pelas colinas próximas a Kuran. Em uma das cavernas, Yheshua ficou escondido com a sacerdotisa Magdala, juntamente com alguns apóstolos, avaliando a situação em que estavam.
Aos poucos, foi sendo feito contato com os sobreviventes dos Nazirenos e outros grupos messiânicos, no que Yheshua viu uma ótima oportunidade de reunir forças com tantos grupos e, enfim, ser o líder deles para derrotar Roma e restaurar o Reino de Judá. Mas para isso ele precisaria montar um evento que atingisse tantas pessoas diferentes. Ele recorreu ao seu único trunfo que era consultar a sacerdotisa Magdala.
- Por favor, sacerdotisa Magdala, use teus poderes para que eu saiba o que fazer.
- Muitos destes que vem a ti, vindo de outros lugares, muitos sendo gentios, nada sabem de messias, pois não são Judeus. Mas entre eles há aquele que é o Ungido de Deus que eles chamam de Crestos. Apresente-se a eles como Yeshu Crestos, o Ungido de Deus que ressuscitou dos mortos.
- Excelente idéia! Entre os nossos muitos acreditam que Yeshu morreu e como eu me apresentava como sendo Yeshu diante do público, as pessoas vão acreditar que eu ressuscitei dos mortos, sem perceber que quem morreu foi Yoachim!
- Perfeito, querido, mas não basta. Tu precisarás de um novo nome para o culto que serás líder e terá que conquistar a simpatia dos Romanos.
- Se eu sou Crestos, os que me seguem são Crestanos. Mas eu não imagino como conquistarei a simpatia dos Romanos.
- Um passo de cada vez, querido. Tu deves fazer uma ultima encenação publica para agregar tantos grupos debaixo de tua bandeira, terá que fazer concessões e assimilar credos. Depois nós cuidaremos dos Romanos.
- Muito bem. Reuna os apóstolos e pessoas de confiança para preparar o palco. Distribua estrategicamente os nossos entusiastas no meio da platéia para conseguir o efeito desejado. A necessidade, a angustia e a expectativa do publico farão o resto.
- Muito bem pensado, querido. Tu me deixas muito orgulhosa com tal coragem e autoconfiança.
- Eu devo tudo isso a ti, minha sacerdotisa.
- Eu sempre estarei a teu lado, te apoiarei e protegerei, mesmo contra tua própria gente.

Nenhum comentário: