terça-feira, 4 de setembro de 2007

A guerra das vassouras

Nos dias seguintes, Andros e Ketar seguiram o misterioso guia pela estrada que seguia até Nicius, detendo-se próximo a uma encruzilhada.
- Aqui vós podereis encontrar com as bruxas. Infelizmente eu não posso vos acompanhar, porque nas terras destas bruxas os homens não são bem vindos.
- Não te preocupeis com meu amigo. Antes de partir, diga-me teu nome para que eu me lembre de ti.
- Meu nome é Virgílio, senhora, tal como o poeta que dizem ter acompanhado Dante ao Submundo.
- Eu te agradeço, Virgílio. Mas creia-me, o Submundo não é mais terrível que este mundo.
Virgílio fez uma misura e volta para Aquiléia em busca de mais clientes. Ketar nota que Andros está mais amuado do que o costume, o que a faz iniciar uma conversa despretensiosa.
- Tu estiveste aqui antes, Andros?
- No ano passado, a caminho para Bretanha. Eu creio ter conhecido estas bruxas de quem Virgílio falou.
- Como eu te conheço bem, eu sei que estas bruxas não são a razão de tua preocupação. O que te incomoda?
- Eu estava confiante de que havia visto de tudo em minha primeira viagem, a ponto de achar melhor te avisar, mas eis que eu fui surpreendido.
- Meu querido, por mais que viajemos pelo mundo e vejamos todas as suas maravilhas, ainda teremos muitas surpresas com as pessoas, a vida e além. Há algo mais que te incomoda.
- Eu perdi o controle por causa de Sorano. Como que ele abriu mão de tudo por causa desse farsante do Dioscoros?
- Meu querido, a iniciação é um momento que marca a nossa vida sacerdotal, mas não nos torna imunes às falhas. Tu mesmo tens dificuldades e limitações, mas a firmeza de teu espírito o tem mantido dentro dos Caminhos Antigos. Apesar de tu vir da escola de Ephesus, tu tiveste uma nova experiência na Bretanha.
- Sim e é por isso que não entendo a transformação de Sorano. Como alguém que sentiu e passou pela iniciação pode desprezar este princípio tão básico da Religião Antiga?
- Isso é compreensível pelo momento em que passamos. Em breve, um novo culto dominará o mundo. Então é de se esperar que haja tanta confusão e conflito sobre a Religião Antiga. A nova religião, para se estabelecer, precisa matar a antiga.
- Esta nova religião seria aquela que encontramos próximo a Lutécia?
- Sim, meu querido. Assim que acabarmos de visitar as bruxas de Nicius, seguiremos para Etrúria e, em seguida, para Roma. Eu quero conhecer a Suma Sacerdotisa.
Andros tentava vislumbrar quais seriam as intenções de Ketar, mas a aproximação de algumas bruxas interrompeu suas confabulações. Ele percebeu que as bruxas o olhavam com desconfiança, o que o fez considerar que eram bruxas feministas. Antes de Ketar falar algo, aproximou-se destas bruxas um grupo misto de bruxos e bruxas, vestidos de curiosas túnicas brancas amarradas com cordões vermelhos. Assim que o segundo grupo foi avistado, uma das bruxas deu um sinal, sendo respondido por outro sinal.
- Avante, em nome de Diana!
- Avante, em nome de Sabazios!
Cada grupo levantou sua bandeira. De um lado, a bandeira era um talo de erva doce; do outro, a bandeira era um ramo de hissopo. O combate entre os grupos foi travado com vassouras, umas feitas com palha de freixo e outras com palha de teixo. Cada um dos combatentes tentava varrer os pés de seu oponente. Aquele que tinha o pé varrido caía feito morto. O combate seguiu até sobrar apenas um, do grupo que lutava por Sabazios.
- Vitória! Hoje celebraremos a lua cheia por Sabazios!
Os bruxos e bruxas caídos se levantaram e se cumprimentaram cordialmente, enquanto alguns homens se aproximaram dos combatentes.
Andros sabia que as bruxas locais que cultuavam Diana não admitiam homens, mas a presença destes entre estas bruxas era uma novidade, muito embora devessem cumprir apenas com pequenas tarefas, como auxiliares das bruxas.
O bruxo vitorioso resolveu convidar à inusitada platéia para se juntar na cerimônia.
- Sacerdotisa, eu vos peço que vós e teu aprendiz venhais comemorar conosco!
Ketar seguiu na direção onde seria feita a cerimônia, sendo seguida por Andros, sem se queixar de ter de cumprir um papel secundário. Afinal, Ketar não se incomodou com seu papel secundário entre os druidas.

Nenhum comentário: