terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Consolidação

Vindo das fronteiras, as coortes se reúnem mais uma vez em Nicius e avançam em direção à Roma, tendo Domiciano à sua frente. Conspirações, complôs, conluios, conjurações aconteciam com tanta frequência que os cidadãos romanos se acostumaram com essa instabilidade e continuavam com suas vidas ordinárias.
Domiciano chega a tempo para salvar Roma de seus inimigos, os cerca e os espreme contra o enorme muro fortificado que cercava Roma desde a época de Otávio. mas ele não foi suficientemente rápido para evitar a morte de Vespasiano.
Com o fim do conflito, Domiciano é carregado em triunfo até o Senado aonde é proclamado como o sucessor de Vespasiano. No momento em que estava para receber a unção do Papa, revela ao público sua verdadeira identidade e os motivos que o levaram ao exílio. Que sucessores venham de nobres banidos ou exilados não constitui novidade em Roma e há tempos que não é mais importante que César seja da linhagem Juliana.
Em sua aclamação, Domiciano promete o fim das guerras e a confirmação dos tratados. Ele determinou a separação entre o Império e a Igreja, ordenou uma auditoria e investigação de abusos cometidos por bispos e centuriões, decretou a distinção entre os cultos de Mithra e de Crestos.
Enquanto no mundo terreno a dita cultura civilizada assiste seus mais altos dignitários firmarem acordos e convenções que podem ou não serem observados, no mundo astral ocorre outra assembléia. De um lado, os Deuses Antigos e do outro, o Deus dos homens, a sombra da humanidade que ambicionava de egrégora se tornar o Deus Absoluto.
- O que significa isso? Vós me prometestes que eu seria Deus!
- Nunca te prometemos o trono, a coroa e o cetro, pois eis que estas coisas devem ser conquistadas. Apenas concordamos em ceder e nos afastar dos homens, para que tu pudesses seduzi-los e estes devem escolher se submetem a ti ou não.
- A humanidade tem de submeter a mim, pois é viciosa, cruel e maldosa. Somente se submetendo a mim é que a humanidade será purificada!
- Tu ainda não percebeste que foste formado das paixões humanas, mas que te é preciso te fizeres de santo, pois é através da busca da virtude que tu podes dominar a humanidade.
- As paixões são a fraqueza da carne e deste mundo, mas eu venci este mundo!
- Cuidado com o que tu dizes. Nós te geramos do Espírito Humano que, para se desenvolver e amadurecer, tem que resolver o dilema entre o espírito e a carne, não pelo conflito, mas pela comunhão. Enquanto não perceberes e aceitares que não há separação entre espírito e a carne, entre o mundano e o astral, há de reinar conturbado contigo mesmo.
- O único conflito que existe é entre eu e Satan.
- E quem é Satan senão um reflexo de ti mesmo? Tu estás tão deslumbrado com a fantasia que criaste para seduzir os homens que começa a crer que ela é real.
- Eu não vos temo, vosso tempo acabou, nada nem ninguém pode me deter.
- Enquanto o Espírito Humano te conceder, tu serás adorado por muitos nomes. Tu serás conhecido por Ormuz, Yahveh, Mithra, Yeshu, Buda, Krishna, Razão. Por aquilo que representas, os homens estarão dispostos a matar e a morrer. A terra se embebedará com sangue e tu te fartarás com almas. O Aeon de Áries dá lugar ao Aeon de Peixes e este findará ao chegar o Aeon de Aquário. Este é o ciclo da Vida, tudo muda, tudo gira. Rei do Inverno, aproveite teu reinado, pois por mais terrível e absoluto que seja tua coroa, o Espírito Humano há de despertar e a Antiga Religião há de retornar.

Nenhum comentário: